Frente Mobiliza Curitiba debate o Controle Social e participação popular na gestão do transporte público

Mobilidade-3O CRESS/PR integra a Frente Mobiliza Curitiba, um coletivo que defende a participação popular e a transparência no processo de revisão do Plano Diretor de Curitiba. Entre os debates, um tema importante relacionado ao Plano Diretor da cidade é o Controle Social e a participação popular na gestão do transporte público. Confira o texto da Frente Mobiliza Curitiba sobre o Controle Social e a participação popular na gestão do transporte público da cidade.

A gestão do transporte público de Curitiba há muito tempo se mostra desgastada. Desde a década de 1980 não havia sido realizadas licitações, estando, desde então, as mesmas empresas administrando o serviço.

Uma licitação do sistema foi feita em 2010, contudo há sérios indícios de fraude desta recente disputa pública. Relatórios elaborados pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE/PR), pela CPI dos Transportes da Câmara Municipal, pela OAB/PR e por sindicatos da área indicam a necessidade de anular esta última licitação devido às irregularidades. Ainda mais, o relatório do TCE/PR comprovou que, pelo menos, 43 centavos da tarifa estariam sendo pagos indevidamente. Esse valor se refere às irregularidades que o Tribunal verificou na chamada tarifa técnica (o valor pago pelo município aos empresários). O TCE/PR indicou ao prefeito que reduzisse a tarifa, porque o município e os usuários estariam pagando valores muito altos. Tudo isto já amplamente denunciado por entidades como a Plenária Popular de Transporte.

Toda essa situação ocorre por falta de transparência na gestão do transporte público municipal. A Prefeitura e a URBS tratam o assunto com excesso de expressões técnicas e de forma obscura. No fundo, é preciso ser mais claro, porque é direito da sociedade controlar os preços que são pagos por serviços públicos, e evitar lucros imorais aos exploradores dos serviços. Neste sentido, a Frente Mobiliza Curitiba defende a participação democrática na gestão do transporte, e apresenta a proposta de Controle Social e Participação Popular na gestão do transporte público.

O Conselho Municipal de Transporte (COMUT-CT) e o Conselho de Administração da URBS devem garantir a participação da sociedade. O COMUT-CT foi instalado em 2009 e tem caráter meramente consultivo – ou seja, não pode tomar decisões que efetivamente influenciem na gestão do transporte público. Além disso, como se pode perceber de leitura do Decreto Nº 397/09, que instituiu o COMUT-CT, apenas uma das 10 cadeiras do Conselho pertence, de fato, à sociedade civil. Por outro lado, o Conselho de Administração da Urbs também não garante o controle social pela participação direta da sociedade.

Assim, é fundamental democratizar os órgãos de gestão com:

– Controle social na gestão do transporte coletivo de Curitiba e Região Metropolitana.

– Participação do movimento sindical, popular e estudantil no Conselho Municipal de Transporte e no Conselho de Administração da URBS.

 

Clique aqui para conhecer os outros pontos da Campanha Mobilizar Curitiba:

Moradia popular em ÁREAS CENTRAIS

Pela INTEGRAÇÃO metropolitana

Bilhete ÚNICO mensal

Política pública de moradia popular

Contrapartida social OBRIGATÓRIA em novos empreendimentos imobiliários

CONCITIBA pra valer!

Ciclovias ao longo das canaletas

Regularização Fundiária Já

 

Fonte:Frente Mobiliza Curitiba.

Endereços e Telefones
Sede
R. Monsenhor Celso, 154, 13º andar
80.010-150 - Centro - Curitiba - PR
Ver um mapa »
(41) 3232-4725
Seccional Londrina
Rua Piauí, 399, sala 101 - Ed. São Paulo Towers
Londrina – Paraná – CEP 86.010-420
Ver um mapa »
(43) 3324-1151 / 3323-3837
Seccional Cascavel
Rua Paraná, 3033 – Centro Empresarial Formato
16º andar sala 161 – Cascavel/PR - CEP: 85810-010
Ver um mapa »
(45) 3303-4487 – (41) 9 9144-5328
Acesso rápido
RECEBA NOTÍCIAS DO CRESS
Cadastre seu e-mail: